quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A doida



Análise: O conto A Doida de Carlos Drummond de Andrade narra o comportamento de um grupo de meninos, que repetem há gerações o ato de atirar pedras na casa de uma estranha senhora. Incomodada, ela abre a janela e os cobre de xingamentos. A cena se repete por longo tempo, até que um dia depois de mais uma ofensiva a mulher não aparece. Assustado, um dos meninos resolve entrar na casa e desvendar o mistério, no entanto para sua surpresa, a casa está silenciosa e em um dos quartos o que vê é uma frágil senhora que agoniza. O menino comovido
resolve fazer companhia para mulher em seus últimos minutos de vida.
Sua loucura é baseada numa forma de castigo de Deus, por ela, supostamente,ter matado o pai ou brigado com o marido. A cia da Doida é tida como forma de castigo para muitas crianças. Mas como a história é contada pelos olhos da comunidade em que a Doida mora, não sabemos ao certo se ela possui ou não loucura.
A louca parece ter duas facetas na história,primeiro com o perfil de Louca mesmo,com os cabelos despenteados e xingamentos. Este comportamento,possivelmente, causou seu distanciamento da sociedade e com alguns boatos a seu respeito, o perfil de louca foi construído.
Ao longo do conto nos perguntamos se a Senhora é louca mesmo ou se está visão é dada pela opinião da comunidade em que ela mora, trechos como "Não explicavam bem quais era esses benefícios,ou explicavam demais" e "Simplesmente era uma velha, jogada no catre preto de solteiro, atrás da barricada de movéis .E que pequenininha! O corpo sob a coberta formava uma elevação minúscula. Miúda,escura, desse sujo que o tempo deposita na pele, manchando-a. E parecia ter medo." Nos dão essa ideia, além da visão do menino de quando ele chega mais perto da senhora,ele ve um outro tipo de pessoa que não conhecia.
Drummond nos trás um tema atual :a loucura. Ela não é muito explicada e nem entendida pelas pessoas. Na maioria das vezes é motivada pelo medo e piedade, o que gera um certo preconceito. A loucura é retratada em músicas, poemas de amor e até para explicar o comportamento de certas pessoas, mas na sociedade real o que mais se ve é o desconforto de estar na companhia de um doido. As pessoas tem medo do louco. Tem medo do que ele pode fazer, mas principalmente tem medo porque não sabem o que é a loucura e usam disso para justificar atos, um exemplo é como as mães desses garotos pensavam: "diziam que era horroroso, poucos pecados seriam maiores. Dos doidos devemos ter piedade, porque eles não gozam dos benefícios com que nós, os sãos, fomos aquinhoados. "Os garotos agem da forma como os pais fizeram com a mesma Doida, ou seja, suas atitudes são apenas reflexos do que viram e conheceram.
É visto que o ato de apedrejar a casa da Senhora nada mais é um desconhecimento do que é a loucura e um pré- julgamento das atitudes humanas.

O QUE É LOUCURA - "De médico e louco todo mundo tem um pouco"

A loucura ou psicose é quando a se perde ou diminui de forma importante o contato com a realidade, ou seja os conteúdos da mente prevalecem sobre a capacidade de incorporar a realidade. As principais características de uma pessoa "louca" são as alterações de pensamento (delírios), de percepção (alucinações auditivas e visuais), afetivas (ansiedade exagerada, embotamento afetivo etc) e manias.

PRECONCEITO - "Ouvi falar loucura vem de berço"

O estigma de "louco" retira da pessoa o direito à fala, pois como ele não tem controle sobre a sua mente, aquilo que ele diz é desconsiderado. O preconceito tem como uma de suas principais características o fato de que ele retira do outro o direito de falar por si. Nesse sentido, o louco é um paradigma do preconceito. A sua fala não faz sentido algum. É preciso que outros falem dele e por ele. De certa forma, ele parece fora do domínio do humano; está mais próximo do domínio da natureza."
Há uma crença geral de que essas pessoas não têm responsabilidade,um temor de que elas possam ter uma crise de repente e machucar ou até mesmo matar outras pessoas.
E, de uma certa forma, a figura do louco está muito presente no imaginário social, de forma que todos temem a loucura que está dentro de si. Há um medo geral, que também se traduz em preconceito. No Brasil, existem 23 milhões de pessoas (12% da população) que necessitam de algum atendimento em saúde mental. Dentre esses, pelo menos 5 milhões (3% da população) sofrem com transtornos mentais graves e persistentes.
A loucura pode ser hereditária e/ou desencadeada. São varios fatores. Pais ou pessoas mais próximas que possuem loucura a tendem a deixar descendentes com a doença. Outras causas secundárias seria a da pessoa ser usuário de drogas fortes, como a cocaina e LSD. Pressão de trabalho, stress e amor mal correspondido podem desencadear a doença.A loucura não é contagiosa, não impossibilita ninguém de trabalhar e de ter uma vida normal, pois existe cura e tratamento.

As imagens usadas: A primeira é uma foto da banda de rock Green Day, em uma sessão para o videoclipe da música Basket Case,uma das mais famosas da banda e que lhes deu a entrada na fama.A música e o video em si falam sobre a loucura.Repare que os integrantes estão usando uma camisa de força,fazendo um olhar estranho e com uma fita na boca, ou seja, querendo reforçar a ideia de que os loucos não tem voz controle de si.
A segunda é de uma mulher da maneira como a sociedade imagina os loucos: cabelos desarumados, olhar de raiva e numa camisa de força.

Camila Fátima e Roberta Lima

Um comentário: