quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Meu companheiro



Análise: O homem na estrada pagou mais que o necessário por um cachorrinho, não passava de um vira-lata, mas o que atraiu o homem foi o olhar do cãozinho. Levou-o pra casa e já lhe dera o nome de pirulito para evitar confusões. A mulher não era muito chegada a animais de estimação, gostava do bichinho, mas não se aproximava. Ao filho mais novo foi dado o título de dono, porém pirulito, em homenagem a música "pirulito que bate-bate", sempre cantada na casa da vizinha e, porque o rabinho do cachorro fazia assim. Gostava mesmo era do homem e ele do cachorrinho. Os dois eram companheiros e se punham a conversar, os meninos até implicavam, pois o cachorro gostava de gente “velha”. Então certo dia o cachorro desapareceu, o homem até pensou ter sido ação da esposa, mas logo desconsiderou, só sabia que o amigo tinha ido embora como muitas pessoas fazem.

Motinha – que conta a historia, Comprador do cachorro ( Pirulito )
Margarida – Esposa de Motinha, Não gostava de animais.
Juquinha – O filho mais novo, conta tudo o que o cachorro fazia de especial.

O tema central do conto é proximidade do animal de estimação com o ser humano. Essa mesma abordagem encontra-se também em Vidas Secas, de Graciliano Ramos, romance no qual nota-se uma relação íntima e de cumplicidade entre Baleia e Fabiano. Motinha conversava com pirulito com se ele fosse gente. No entanto, no conto de Drummond, a personagem é apresentada de forma excepcional, não tem os atributos humanos que tem Baleia. O narrador acha que o sumiço do cachorro está ligado ao fato da sua mulher não gostar de animais e tê-lo envenenado. Porém termina o conto mostrando que acha que não foi ela, termina o conto assim:
“Aqui me vem uma suspeita miserável, que eu repilo... Margarida - tão boa tão afetuosa - não gostava de animais, por causa dos meninos, segundo dizia. Ciúme de mim nunca teve. Seria possível?... Não. Muitas pessoas também somem de repente, sem a menos explicação, e nunca se sabe.”

Pedro do Amaral Velloso

2 comentários:

  1. Estou a fazer um curso de português, li o conto de Drummond de Andrade, meu companheiro, nâo entendo esta palavra "repilo" vem do verbo repilar? mas nâo o acho no dicionário. Qual é o significado?

    este é o trecho:

    “Aqui me vem uma suspeita miserável, que eu repilo."

    meu mail é valentinduque@hotmail.com

    obrigado pela sua ajuda


    saudaçôes desde Barcelona, Espanha

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa mais, minha professora é de Minas Gerais

    ResponderExcluir